Elifas e Bento Andreato são diretor geral e produtor artístico da 19ª edição do Troféu Raça Negra

Parte da Virada da Consciência, o Troféu Raça Negra deste ano terá direção geral de Elifas Andreato e produção artística de Bento Andreato. A cerimônia da 19ª edição será híbrida – presencial e online – e acontece no dia 21 de novembro, a partir das 19h, na Sala São Paulo, com transmissão ao vivo.

Elifas Andreato é artista gráfico, cenógrafo e jornalista nascido em Rolândia (PR), em 1946. Iniciou sua carreira aos 14 anos de idade, quando, trabalhando como torneiro mecânico para a Fiat Lux, começou a pintar painéis que decoravam o salão de festas dos bailes de sábado. Aos 18 anos foi para a TV Record como assistente de cenografia do programa Eu Show Luís Vieira. Elifas
trabalhou por anos na Editora Abril, foi programador para peças teatrais e produziu capas de discos que marcaram a música brasileira como Ópera do Malandro, de Chico Buarque; e Arca de Noé 1 e 2, de Vinicius de Moraes e Toquinho.

Já o produtor artístico Bentro Andreato é pós-graduado em design estratégico pelo Instituto Europeu de Design, diretor executivo do Instituto Elifas Andreato e trabalha na área de produção cultural desde 1995. Um dos projetos mais recentes foram os especiais musicais de Adoniran Barbosa e Noel Rosa, transmitidos pela TV Cultura, que tiveram participação de Luciana Mello, Badi Assad, Adriana Moreira, Graça Braga, Grazzi Brasil, Zeca Baleiro, Osvaldinho da Cuíca, entre outros.

Ismael Ivo é o homenageado
Nesta edição de 2021, o homenageado é o coreógrafo e bailarino Ismael Ivo, que teve carreira de grande importância no Brasil e no exterior. Foi diretor da Bienal de Veneza e o primeiro estrangeiro na direção da companhia de dança do Teatro Nacional Alemão, em Weimar. Também atuou como diretor no Balé da Cidade de São Paulo (BCSP).

Criado e organizado pela ONG Afrobras e pela Universidade Zumbi dos Palmares, o Troféu Raça Negra destaca personalidades negras e não-negras que contribuem para a luta contra o racismo e em favor da inclusão racial. A primeira edição aconteceu em 2000 e, depois, em 2004. A partir de então, a premiação se tornou anual. Em 2008, entrou oficialmente para o calendário da cidade de São Paulo. No ano passado receberam o troféu, entre outros, o ministro Luís Barroso, do Supremo Tribunal Federal, a empresária Luiza Helena Trajano, a deputada federal Benedita da Silva e o rapper e compositor Emicida.

Faça aqui o seu Check-in